Saiba quais são os 12 principais erros das campanhas de marketing digital e como evitá-los

Segundo o  IDC, 84% dos executivos usam contatos e informações de redes sociais como parte de seu processo de compra.

Neste momento, você pode estar pensando: com todo esse volume de profissionais decisores de compra no ambiente online, por que o retorno da minha estratégia de marketing digital está abaixo do esperado?

Acontece que o marketing digital possui algumas nuances que, se não forem respeitadas, podem comprometer seriamente o trabalho de divulgação de uma empresa. O problema é que muitos desses detalhes podem ser novidades para você e sua equipe.

Mesmo os profissionais de marketing digital mais experientes eventualmente têm campanhas que não produzem os resultados desejados. Mas você pode ajudar a garantir que sua próxima campanha não seja frustrante, evitando esses 12 erros de marketing digital potencialmente onerosos.

  1. Não ter objetivos de campanha bem definidos

Um dos maiores erros que os profissionais de marketing podem cometer é não estabelecer metas de análise antes do início de uma campanha. Sem os objetivos mensuráveis, torna-se um desafio medir o ROI ou o benefício líquido de uma campanha. Marketing é construído com planejamento e foco. Por isso, estabeleça uma estratégia a seguir, defina e comunique os objetivos a serem atingidos. Uma boa dica é utilizar insights de campanhas anteriores no processo de planejamento.

  1. Não almejar o público-alvo certo

Mesmo que sua empresa esteja criando um conteúdo fantástico, se ele não for promovido para o público certo e no momento certo, você perderá oportunidades de negócio. É importante conhecer quem são os seus potenciais clientes para trabalhar seu conteúdo de acordo com o que essas personas procuram.

Defina públicos-alvo não apenas considerando seus aspectos pessoais, mas também levando em consideração seus comportamentos. Utilizando soluções de segmentação de leads como o Microsoft Dynamics 365 Marketing, você pode ir muito além de idade, sexo, educação e interesse por tópico, colocando em evidência a intenção de compra e eventos de vida relevantes.

  1. Não empregar uma mentalidade centrada no cliente

Os clientes agora estão no controle, portanto, empregar uma estratégia de marketing digital centralizada no cliente é primordial para os negócios. Se você tem dúvidas disso, saiba que uma pesquisa da Deloitte descobriu que as empresas centradas no cliente são 60% mais lucrativas em comparação com as empresas que não estavam focadas no cliente.

O marketing desempenha um importante papel em atrair, converter, envolver e reter clientes, exatamente por isso, as organizações que demoram a adotar uma estratégia com foco no cliente são abandonadas. Por meio da segmentação, mapeamento da jornada e análise dos dados, as empresas são capazes de oferecer uma experiência personalizada para cada cliente. 

  1. Não usar o e-mail marketing a seu favor

Uma das principais estratégias de Inbound Marketing é não usar spam. Se você costuma encher a caixa de entrada dos seus clientes a toda hora, saiba que o único resultado disso é o cancelamento da assinatura dos e-mails. Esse tipo de marketing não funciona mais. 

Quando seus clientes se mostram genuinamente interessados em seus conteúdos, pergunte a eles com que frequência querem receber seus e-mails. Se os consumidores só quiserem receber notícias suas uma vez por mês, você não deve contatá-los todos os dias. Aproveite seu banco de dados para promover seu conteúdo, não exagere na frequência e encaminhe seus e-mails marketing com o propósito de informar e fidelizar os seus clientes.

  1. Não entender a jornada do cliente

Se você não entende em qual estágio da jornada o seu cliente está, como poderá criar o conteúdo certo para despertar seu interesse sobre sua empresa?

Basicamente, a jornada de compra pode ser dividida em quatro estágios:

  • Aprendizado e descoberta: é o início do processo, quando o consumidor não sabe que tem um problema ou necessidade. O cliente ainda está despertando o interesse para determinado tema e o objetivo da sua empresa é capturar a sua atenção.
  • Reconhecimento do problema: neste estágio, o consumidor já se aprofundou um pouco mais no tema e percebe que tem um problema ou oportunidade. O objetivo aqui é “gerar” essa necessidade nele, fazendo com que comece a pesquisar e estudar mais o problema e ir atrás de soluções para ele.
  • Consideração da solução: depois de pesquisar mais sobre o problema, o comprador mapeou algumas soluções possíveis para ele e começa a avaliá-las. Aqui é preciso que ele identifique o seu produto ou serviço como uma boa solução, para isso, crie conteúdos que despertem um senso de urgência para que ele avance no processo e não deixe para resolver o problema depois.
  • Decisão de compra: este é o fim da jornada, quando o consumidor analisa as opções e toma, enfim, sua decisão. Ou seja, é o momento da compra. Esta é a hora exata para mostrar os diferenciais da sua empresa em relação aos concorrentes e convencê-lo de que o seu produto é a melhor opção do mercado.
  1. Não investir em páginas de ofertas e Landing Pages otimizadas

Um erro muito comum das empresas é confiar apenas em um botão “fale conosco” em seu site e esperar pela conversão de novos leads. Isso equivale a ter uma loja física e manter um vendedor escondido em uma sala, com uma placa na porta do tipo: “Se você quiser comprar algo, fale comigo”.

Os consumidores apenas manterão contato com sua empresa se descobrirem que você pode ajudar a solucionar seu problema ou que você oferece um produto de que necessitam. Existe um tipo específico de página para apresentar suas ofertas, são as chamadas Landing Pages. Também conhecidas como páginas de aterrissagem ou páginas de conversão, as Landing Pages são muito usadas em campanhas de marketing digital, pois costumam ter altas taxas de conversão.

E não pense que fazer uma Landing Page é um bicho de sete cabeças, que precisa envolver designers, programadores e esperar dias até a página estar no ar. A realidade mudou e hoje já existem diversas ferramentas que ajudam você a criar Landing Pages profissionais com excelentes taxas de conversão. Um exemplo disso é o Microsoft Dynamics 365 Marketing, que permite a criação fácil de páginas da web que podem servir como ponto de contato com o cliente para as suas inciativas de marketing.

Por exemplo, você pode enviar uma mensagem de e-mail convidando os destinatários a realizarem o download gratuito de um e-Book. Para obter o download, os destinatários da mensagem devem selecionar um link que abre uma Landing Page com um formulário, onde eles inserem informações (que são salvas diretamente no banco de dados do Dynamics 365 Marketing) e, em seguida, recebem um e-mail com o link de download. Vale ressaltar que esta mesma solução oferece recursos para criação de formulários, permitindo que você crie a partir de modelos ou desenvolva seu próprio layout e campos necessários para captação de informações.

  1. Não ter um blog em seu site

Se a sua empresa não tem produção de conteúdo, é bem possível que esteja perdendo grandes oportunidades de negócio. De acordo com o HubSpot, os blogs estão entre as três principais formas de mídia mais usadas nas estratégias de conteúdo hoje. Para se ter uma ideia, no ano de 2020, 89% dos profissionais de marketing usaram postagens em blogs como parte de sua estratégia de criação de conteúdo.

Existem vários motivos para uma estratégia de marketing digital estar atrelada à produção de conteúdo, dentre eles:

  • Conteúdo relevante gera links, o ponto de partida de qualquer trabalho em SEO;
  • Conteúdo serve como isca para usuários das mídias sociais;
  • Somente a produção de conteúdo próprio faz sua empresa se tornar uma referência em determinado assunto.

A produção de conteúdo vai garantir que sua empresa receba mais visitas orgânicas dos mecanismos de busca, torne-se referência no mercado em que atua e consiga manter um relacionamento com sua audiência em todas as etapas da jornada de compra. Seja especialista na sua área, assim, quando o cliente pensar no produto que você produz, ele vai saber que você entende do assunto.

  1. Não promover o conteúdo

Se você tem dúvida de quais redes sociais sua empresa precisa utilizar, a resposta é simples: esteja presente em todas as que fazem sentido para o seu negócio e promova o seu conteúdo em todas elas. Faça posts patrocinados, use a linguagem adequada para se comunicar com o público de cada uma e seja solícito para interagir com os seguidores ativos em suas contas.

Lembra daquele ditado “Quem não é visto, não é lembrado”? Então, a empresa que não tem presença constante nas redes sociais, além de esquecida, pode parecer desatualizada. Não cometa esse erro!

  1. Esquecer os usuários mobile

Experiências ruins em dispositivos móveis podem afastar consumidores do seu negócio. 50% das pessoas declaram que, mesmo que gostassem de um negócio, eles o usariam com menos frequência se o site não fosse otimizado para celular.

Com isso em mente, é importante colocar em prática sua estratégia móvel. Comece analisando como seus usuários já estão interagindo com você no celular e como você pode melhorar essa experiência. Caso não tenha desenvolvido uma estratégia móvel ainda, considere se esta seria uma boa plataforma para você se relacionar com seus clientes e, em caso positivo, forneça conteúdo adequado, relevante e significativo.

Outra preocupação que você deve ter é certificar-se de que seu site seja compatível com todos os dispositivos móveis e de que suas vendas e ofertas são personalizadas para este tipo de dispositivo.

  1. Não investir nos mecanismos de busca

Para ranquear o seu blog corporativo, é primordial investir em otimização, fazendo bom uso do SEO (Search Engine Optimization). Deve-se ter muito cuidado ao utilizar palavras-chave, inserindo-as ao longo de seu conteúdo, apresentando links de forma natural e útil para o seu leitor.

Uma boa prática é fazer uso de palavras-chave long tail, que são expressões ou termos de pesquisa mais específicos (e geralmente mais longos) do que as palavras-chave head tail (que são mais genéricas e abrangentes). Este conceito foi apresentado por Chris Anderson no livro “A Cauda Longa – Do mercado de massa para o mercado de nicho” e é usado por marcas como Amazon, Netflix e Apple. Basicamente, a ideia aqui é que mais vale você segmentar ao máximo o seu conteúdo, mostrando ser especialista em microáreas, do que tentar explorar tudo de uma vez.

  1. Não mensurar resultados

 De nada adianta ter um planejamento de marketing digital magnífico se você não sabe quais são os resultados gerados. Uma empresa que não avalia qual conteúdo e campanha está influenciando o seu público-alvo dificilmente vai converter conteúdo em vendas. Uma ferramenta que pode te auxiliar muito nesse processo é o Clarity, uma solução da Microsoft de análise de comportamento do usuário, que ajuda a entender como os visitantes estão interagindo com o seu site por meio de recursos como replays de sessão e mapas de calor. O Clarity é um serviço totalmente gratuito e possui integração com o Google Analitycs, que permite analisar o alcance do seu conteúdo.

Agora, se você tem dúvidas sobre quais métricas devem ser medidas, basta olhar para o seu funil de vendas. São essas as medições que trarão um panorama real do quanto o marketing digital tem ajudado sua empresa. Os modelos de funis de vendas podem variar, mas o mais comum para diversos negócios B2B e B2C é: Visitante > Lead > Cliente. Sendo assim, basta medir mensalmente:

  • Número de visitantes únicos;
  • Número de Leads gerados;
  • Número de Clientes conquistados.
  1. Não alinhar as operações de vendas e Marketing

Um dos maiores erros que os profissionais de marketing cometem é não se comunicar com sua equipe de vendas. Para garantir que suas campanhas estão gerando leads qualificados, os profissionais de marketing e vendas precisam reunir-se ao menos uma vez por semana.

Minha dica é que você participe do nosso evento online “Os benefícios de alinhar as operações de vendas e marketing”, que acontecerá no dia 05 de maio, a partir das 14h, para descobrir tecnologias que podem te ajudar a manter estes dois importantes setores da sua empresa totalmente alinhados. Clique neste link e faça sua inscrição gratuita.

Se precisar de ajuda para dar sequência ao projeto de marketing digital, a equipe da Bizapp conta com especialistas que podem oferecer as melhores soluções para o seu negócio.

Posts relacionados

15

abr
Business Solutions, Microsoft Dynamics 365 Marketing

Os 10 benefícios da automação de marketing para o seu negócio

Das empresas que estão crescendo mais que seus concorrentes, 63% utilizam a automação em suas estratégias de marketing (Lenskold Group). Dentre as justificativas desse crescimento está o fato de que a automação de marketing leva a um aumento de 14,5% na produtividade de vendas e uma redução de 12,2% nas despesas gerais de marketing (Nucleus Research). Muitos […]

08

abr
Business Solutions

12 aplicativos que, integrados ao Microsoft Teams, melhoram a produtividade, colaboração entre equipes e as reuniões virtuais

O número de profissionais em todo o mundo que trabalham permanentemente em casa deve dobrar em 2021, à medida que a produtividade aumentou durante a pandemia do coronavírus, de acordo com dados de uma pesquisa da Enterprise Technology Research (ETR), dos Estados Unidos. Para atender toda essa demanda pelo trabalho remoto, que se tornou uma obrigatoriedade para[…]