Data-driven marketing: como construir a fidelidade do cliente por meio da personalização baseada em dados

Por Maíra Brandão

Data-driven marketing, na tradução livre, significa marketing dirigido por dados, ou seja,  obter insights e tomar decisões estratégicas com base nas informações geradas pelos mais de 6,2 bilhões de dispositivos inteligentes que são usados por pessoas do mundo inteiro. 

Através da coleta e análise dos dados certos, os times de marketing podem focar em comportamentos específicos dos consumidores e usar essas informações para ter certeza de que seu produto ou serviço tem chance de alcançá-los. Pode-se, por exemplo, saber onde e quando eles utilizam as redes sociais ou, ainda, a quais tipos de conteúdos eles reagem. 

O principal benefício do Data-driven Marketing é a capacidade de criar e cultivar relacionamentos, que agregam valor tanto para o cliente, quanto para a empresa. Com relação aos clientes, isso permite que eles se sintam conectados com a marca e tem a opção de escolher receber apenas as ofertas e comunicados que sejam relevantes para eles. Do lado da empresa, a comunicação se torna mais assertiva e a condução dos leads do topo do funil de vendas para a etapa de conversão se torna mais eficaz.   

Nesse cenário, em que os consumidores esperam experiências personalizadas, de que modo a sua empresa tem atuado? Quais benefícios ela pode obter? O que você deve saber para aplicar esse recurso de forma segura e eficaz? Nossa intenção com este artigo é ajudar você a encontrar estas respostas. Continue a leitura!  

O que é personalização de conteúdo? 

Já reparou que quando você abre sua conta num streaming, como Netflix, na tela inicial aparecem produções que potencialmente tem muita similaridade com suas preferências? Este é um excelente exemplo de personalização de conteúdo! Com base em interações e histórico de navegação por títulos, a plataforma começa a conhecer melhor o seu gosto e em busca de mantê-lo satisfeito, agrupa conteúdos que realmente podem ser úteis para você, pois de alguma maneira, combinam com suas escolhas anteriores.  

Essa metodologia, nada mais é do que personalização de conteúdos usando dados de clientes (ou usuários) para oferecer publicações, mensagens e ofertas com base nos interesses, no comportamento e no grau de maturidade da “persona” dentro da jornada de compra. 

No marketing B2B, utilizamos essa técnica ao personalizar o nome apresentado nas mensagens de e-mail marketing, ao permitir o ajuste das páginas de acordo com a navegação do usuário e ao recomendar produtos de acordo com os interesses e pesquisas realizadas previamente pelos internautas. 

Veja abaixo os quatro tipos básicos de personalização de conteúdo: 

  • Personalização com base em segmentação de mercado 

O tipo mais comum de personalização traz as segmentações baseadas em nacionalidade, região, setor, cargo, estado civil e departamento ou tendências da mídia e do mercado. Essas informações são frequentemente encontradas nas definições de público-alvo. 

Esses dados são muito úteis para o desenvolvimento de produtos e criação de campanhas publicitárias, por exemplo. Porém, o fato de serem muito amplos fazem com que a comunicação não possa ser individualizada, o que dificulta a criação de um relacionamento mais aproximado.  

  • Personalização com base na jornada de cliente 

A jornada do cliente é composta por todas as etapas que o consumidor percorre no decorrer do processo de compra, desde o primeiro contato com a empresa até o pós-venda.  

O grande ponto positivo desse mapeamento é a possibilidade da compreensão do grau de maturidade do cliente em relação à compra, permitindo a criação de conteúdos específicos para cada fase da jornada, com o objetivo de conduzi-lo até o fechamento. 

  • Personalização com foco na persona 

Você já sabe que seu público-alvo não pode ser definido por meros palpites ou modelos aleatórios. Tal definição deve ser originada em pesquisas com clientes, estudos de mercado, históricos de compra, análise de redes sociais, dados de navegação, etc. 

De posse de todas essas informações, é possível compreender a real necessidade, desejos e dores do seu público-alvo. Esse entendimento nos permite criar conteúdos, produtos e campanhas muito mais alinhadas com sua persona, aumentando as chances de criar e fortalecer o relacionamento dessas pessoas com a empresa. 

  • Personalização individualizada 

Aqui, entende-se que a experiência de cada cliente é única e o foco é entregar conteúdos individualizados, que sejam direcionados aos seus interesses pessoais. 

Neste nível de personalização, são utilizados algoritmos avançados, que coletam e analisam uma série de dados para otimizar a exibição do conteúdo de acordo com o comportamento e as preferências de cada usuário.  

Consultando o portfolio de tecnologias que possibilitam o uso da metodologia data-driven, extraímos considerações especiais sobre o Microsoft Dynamics 365 Customer Insightsa plataforma da Microsoft reúne dados transacionais, comportamentais e demográficos em tempo real para obter uma visão completa da base de contatos. Com ele, é possível conectar diversas fontes de dados para tomar decisões embasadas, automatizar processos e personalizar a participação do cliente em todos os canais.  

O Microsoft Customer Insights consegue prever as necessidades do cliente obtendo insights poderosos por meio de modelos de IA predefinidos ou através de modelos personalizados para obter insights mais profundos. 

Como usar os dados na estratégia de marketing? 

Ter uma estratégia bem definida é requisito primordial para utilizar adequadamente os dados do cliente nas ações de marketing. Há uma diferença entre simplesmente coletar dados do cliente e executar de forma inteligente uma estratégia de Data-driven Marketing. 

Abaixo compartilhamos um passo a passo simples para começar a aplicar o Data-driven Marketing:  

  1. Definição de objetivos.
  2. Especificação das métricas que serão avaliadas.
  3. Método de extração e exibição das métricas?
  4. Quando as métricas serão analisadas?
  5. Coloque a estratégia em prática.
  6. Faça um acompanhamento constante e ajuste de métricas até ficarem perfeitas.
  7. Recomece. 

E se depois de ler esse artigo você decidir implantar uma tecnologia para captação e análise de dados, saiba que trabalhamos com soluções robustas e líderes de mercado para orquestrar tudo com exatidão e segurança. Procure nossa equipe para darmos um start no uso de dados de maneira inteligente!  

 

Fonte: https://dynamics.microsoft.com/pt-br/ai/customer-insights/  

 

 

 

 

Posts relacionados

18

out
Finance Services

Dynamics 365 Field Service: como a Inteligência Artificial (IA) pode transformar o modelo de atendimento em proativo e preditivo

Por Maíra Brandão Rotas mal planejadas, atrasos nos atendimentos, escalonar a equipe incorreta para executar determinado serviço, demora na reposição de estoque, falha na comunicação… Esses são alguns dos desafios enfrentados diariamente por empresas que trabalham com field service, que afetam diretamente a eficiência no atendimento ao cliente. Se sua equipe de atendimento lida com esses problemas […]

04

out
Finance Services

Implementando transformação digital em sua empresa? Saiba como o Microsoft Dynamics 365 pode direcionar as ações e levar a organização rumo ao sucesso

Por Maíra Brandão Um raio-x da transformação digital no Brasil mostra que 45,7% das empresas brasileiras já estão implementando uma estratégia de Transformação Digital, enquanto 30,5% estão atualmente desenvolvendo uma estratégia e apenas 1,9% dos entrevistados não possuem planos para essa transformação.  Se analisarmos os números por porte de empresa, entre as que possuem faturamento anual de até 10 milhões,[…]